Esta página en español

TERMOS TÉCNICOS

  1. Yi Jing Orienta
  2. Yi Jing: Uma ferramenta para o autoconhecimento
  3. Glossário
  4. Termos técnicos
Glossário

CONTEÚDO DO GLOSSÁRIO

Sabedoria

Tendências e circunstâncias

As quatro modalidades básicas

Formas de agir

Resultados da ação

Termos técnicos

Frases importantes

Então, como e por que agir?

TERMOS TÉCNICOS

H01 e H02: yin e yang

Apesar do caráter fundamental que os conceitos yin e yang têm para o pensamento chinês, representando formas complementares de expressão energética, a palavra yin aparece uma única vez no texto básico do Yi Jing, com o sentido de ‘escuro’, no H612Um grou canta na sombra (yin) e seu filhote o ecoa [...]” e a palavra yang sequer aparece. Considerando que o uso filosófico desses nomes se generalizou na China a partir da dinastia Han (200 AC. – 200 D.C.), essa não utilização atesta a antiguidade do texto básico do Yi Jing.

Nos comentários canônicos, essas duas palavras aparecem nos seguintes locais:

YANG:

YIN:

Vemos que esses termos aparecem nos textos canônicos mais tardios 1, correspondentes a uma época na qual já tinham peso filosófico próprio, o que justifica mantê-los sem traduzir em lugar de fazê-lo como ‘luminoso’ e ‘escuro’ como faz, por exemplo, Wilhelm.

Por outro lado, os conceitos de 剛 gäng, ‘firme, forte, rígido, sólido’ e 柔 róu, ‘flexível, maleável, macio’ são utilizados extensamente nos textos das Explicações e das Pequenas Imagens para referir-se às linhas fechadas e abertas e podem, portanto, ser considerados precursores dos conceitos de yang e yin, respectivamente.

O Xì Cí B.VI.1 apresenta uma forma tardia de relacionar todos esses conceitos, dizendo:

Não são os hexagramas “Iniciativa” e “Conformidade” as portas das mudanças?

A Iniciativa [representa] os fenômenos yang, a Conformidade, os yin.

O yin e o yang unem suas capacidades de influir e dão corpo ao firme e flexível,

consolidando, portanto, a maneira de agir do Céu e da Terra [...].

Assim, os dois primeiros hexagramas retratam um princípio cada um e formam os batentes de uma porta pela qual circulam as incessantes mudanças que realizam o real, formado pelas interações recíprocas entre esses princípios e representado pelos outros 62 hexagramas. Todos os fenômenos são classificados conforme os modelos yin ou yang, sendo essas modalidades representadas fisicamente pelos traços abertos e fechados com que são formados os hexagramas. Esses traços têm os atributos de firmes e flexíveis e com eles é possível figurar todos os fenômenos que se manifestam como partes do grande processo imanente representado pelo Céu e a Terra.

Que os dois primeiros hexagramas se referem a dois princípios fica esclarecido na chamada “Inscrição ocidental 西 銘” do filósofo neo-confuciano Zhang Zai (1020-1070) (retirado de http://hi.baidu.com no 21/10/2011) que, além de dar um status fundamental aos dois primeiros hexagramas, reforça de forma muito eloquente a continuidade existente entre todos os processos, nós inclusive:

Meu pai é a Iniciativa, minha mãe é a Conformidade; eu, pequeno e insignificante, estou realmente misturado no meio deles. 2

Por isso, o que enche o Céu e a Terra é [também] meu corpo físico,

o que governa o Céu e a Terra é [também] minha natureza,

[todo o] povo são meus irmãos e eu e os processos somos companheiros.

Jullien (1997, pág.52), baseando-se no pensamento de Wang Fuzhi (1619-1692), se pergunta:

“Mas qual é, então, a natureza dessa relação inicial da qual emana em seguida – com tanta facilidade – toda a explicação das coisas? Vemos que ela corresponde, do ponto de vista dos ‘fenômenos’, à natureza do céu e da terra: o céu estende sua influência sobre a terra e a penetra, a terra se abre para essa influência e faz prosperar os existentes. Do ponto de vista da ‘materialidade’ que constitui essas duas realidades, essa relação corresponde àquela do yin e do yang: o yang é ‘firme’ e ‘sólido’, o yin é ‘macio’ e ‘maleável’. Do ponto de vista da capacidade em ação, finalmente, aquela que os dois hexagramas colocam mais particularmente em evidência, ela corresponde ao ‘desdobramento’ ou à ‘condensação’ das energias: ao passo que a energia yin tende à concentração e leva constantemente à atualização material dos existentes, a energia yang, atravessando esta última de ponta a ponta, desdobra-a e a anima, orientando-a positivamente. É próprio da energia yang, que o curso incessante do Céu encarna, sua capacidade de constante ‘iniciativa’ que lhe permite ‘ir sempre em frente’ (jian); a capacidade da energia yin, no sentido inverso, aquela que a Terra simboliza, é de se tornar continuamente disponível para essa penetração benéfica (com o risco, se não o fizer, de se reificar e se tornar inerte): seu mérito próprio é obedecer e ‘se conformar’ (shun). [...] os dois primeiros hexagramas não tratam diretamente do céu e da terra (mesmo que remetam a eles simbolicamente), nem do yang e do yin (mesmo que sejam compostos, um de seis traços yang e o outro de seis traços yin), mas das duas capacidades encarnadas por um e outro polo (a aptidão de ir sempre em frente, como iniciativa constante, e aquela de seguir e se conformar). É nisso que eles se distinguem radicalmente de todos os outros hexagramas, que remetem diretamente à natureza das coisas e às atividades humanas.”

É por isso que, no presente trabalho, o nome dos dois primeiros hexagramas corresponde aos substantivos que nomeiam essas capacidades (Iniciativa e Conformidade) enquanto todos os outros hexagramas recebem o nome na forma de gerúndio, indicando diversos tipos de condutas, ações ou situações que se encontram na natureza.

Firme, forte, rígido: 剛 gäng

剛 [018-08;W39C]: Representa uma montanha 山 coberta por uma rede 网 de nuvens, representando os cumes de uma cadeia de montanhas, e uma faca 刀. O conjunto mostra o gume da faca. Significa: “Duro, severo, forte, obstinado, constante; popular, florescente; realmente, verdadeiramente, exatamente; agora, pronto”. Couvreur acrescenta: “Firme, sólido, duro, forte, que não é flexível”.

Este conceito origina-se nas linhas inteiras que constituem os hexagramas e representa uma espécie de protoyang.

Preferimos a tradução de ‘firme’ porque ‘rígido’ tem a conotação de inflexibilidade teimosa (ainda que essa seja também uma das características de gäng).

PALAVRAS-CHAVE

FIRME:
estável, inalterável, invariável; inabalável, imutável, inquebrantável, perseverante; resistente, sólido; resoluto, decidido, enérgico, peremptório, seguro.
Forte:
contundente, categórico, convincente, incisivo, veemente, vigoroso; intenso, agudo, ativo, enérgico, vivo.
Iniciativa:
determinação, resolução, decisão.
Confrontar com Rígido:
intransigente, ferrenho, implacável, inexorável, inflexível, intolerante, rigoroso; rude, áspero, descortês; teso, duro, enrijecido, retesado.

Animar, vivificar, comandar, coordenar; avivar, acentuar, ativar, aumentar, inflamar, intensificar, aguçar, concitar, estimular, excitar, provocar, encorajar, exortar, impelir, impulsionar, incentivar, incitar, favorecer, apoiar, desenvolver, fomentar, incrementar, agitar, mexer, mover, sacudir; desdobrar, desenrolar, estender; patentear, evidenciar, revelar.

Aplicam-se todos os antônimos de róu ‘flexível’. Os atributos positivos ou negativos devem ser aplicados conforme o contexto do texto em particular no qual esta palavra figura.

Utilização

É utilizado fundamentalmente nas Explicações dos Hexagramas para referir-se às linhas inteiras e em H032Pim // H042Pim // H103Pim // H133Pim // H165Pim // H212Pim // H294Pim // H383Pim // H401Pim // H473Pim // H506Pim // H512Pim

Flexível, maleável: 柔 róu

柔 [075-05; W95C]: Uma lança 茅 com uma haste longa e delgada de madeira 木 e, portanto, flexível. Significa: “Maleável, dócil, flexível, macio, fraco.; maleabilidade, docilidade, maciez; lento, calmo, complacente; relaxado, descansado”. Couvreur acrescenta: “Madeira flexível; flexível, tenro, fraco, mole, flexível, condescendente, complacente, doce”.

Este conceito origina-se nas linhas abertas que formam os hexagramas e representa um protoyin.

‘Maleável’ tem a conotação de ser moldado por uma força externa, enquanto a ‘flexibilidade’ é uma disposição interna, por isso é preferível esta última tradução.

PALAVRAS-CHAVE

FLEXÍVEL:
adaptável, acomodatício, amoldável, plástico, transigente; complacente, indulgente, dócil, condescendente, tolerante, contemporizador; dúctil, elástico, brando; macio, suave, mole; receptivo, aberto, acolhedor.
Conformar:
adaptar, corresponder, harmonizar-se, identificar-se; configurar, formar; conformar-se, aceitar, acomodar-se, condescender, curvar-se, resignar-se, submeter-se, sujeitar-se, tolerar.

Condensar, concentrar, densificar, engrossar, espessar, congregar.

Aplicam-se todos os antônimos de guän ‘firme’. Os atributos positivos ou negativos devem ser aplicados conforme o contexto do texto em particular no qual esta palavra figura. 3

Utilização

É utilizado fundamentalmente nas Explicações dos Hexagramas para referir-se às linhas partidas e em H042Pim // H281Pim // H294Pim // H401Pim // H441Pim // H506Pim.

Afinidade, Correspondência: 應 yïng

應 [061-13; W168J]: Pássaros com uma pequena cauda 隹 voando em formação de “V” (人) desde seu lar nos alcantilados 厂 e compartilhando seus corações 心 . Significa: “Não diferente de; concomitante, unido com; responder, aceitar, obedecer, cumprir com, concordar com; em obediência a, em proporção a.

Este termo técnico refere-se à relação existente entre determinadas linhas dos hexagramas: a 1a com a 4a, a 2a com a 5a e a 3a com a 6a, sempre e quando elas sejam de modalidades diferentes, quer dizer, uma firme e a outra maleável. Isso significa que as situações ou sujeitos simbolizados por essas linhas têm uma afinidade entre si.

PALAVRAS-CHAVE

Afinidade, ligação, correlação, analogia, coerência, compatibilidade, comunicação, conexão, conformidade, inclinação, ligação, nexo, simpatia, atração, empatia; complementar, suplementar, integralizar.

Correspondência:
Ato ou efeito de corresponder(-se) [Ser próprio, adequado, conforme; estar em correspondência, em correlação; ser proporcional; estar em equivalência; retribuir; estar em correlação, ou em equivalência.]; relação de conformidade; correlação”.
Afinidade:
Relação, semelhança, analogia; semelhança entre duas ou mais espécies; conformidade, identidade, igualdade; coincidência de gostos ou de sentimentos”.

Utilização

Esta palavra se utiliza frequentemente nas Explicações dos Hexagramas para destacar a relação de afinidade existente entre algumas das linhas que os formam.

NOTAS

  1. Vide datação dos textos do Yi Jing em Shchutskii (1979, pág.181 e segs.) baseadas em considerações filológicas. Ele chega à seguinte sequência por ordem de antiguidade: Textos básicos, Imagens, Explicação dos Hexagramas, Pequenas Imagens das Linhas, Xì Cí, Wen Yan.
  2. 乾 坤 qián kùn: Nomes dos hexagramas H01 e H02, respectivamente. Normalmente são traduzidos como Céu e Terra, apesar de que, na continuação, esses princípios são grafados diretamente na sua forma comum 天 地.
  3. Em função de um ideal machista que sempre predominou na cultura chinesa, os atributos correspondentes a róu foram considerados ideais para o modelo predominante de mulher submissa. Daí considerar róu ou yin como feminino houve um pequeno passo. Mas não devemos esquecer que estamos falando de princípios básicos que regulam todo o manifesto, de forma que considerar ‘yin = feminino’ está demasiadamente influenciado por uma visão cultural específica.