Esta página en español

FORMAS DE AGIR

  1. Yi Jing Orienta
  2. Yi Jing: Uma ferramenta para o autoconhecimento
  3. Glossário
  4. Formas de agir
Glossário

CONTEÚDO DO GLOSSÁRIO

Sabedoria

Tendências e circunstâncias

As quatro modalidades básicas

Formas de agir

Resultados da ação

Termos técnicos

Frases importantes

Então, como e por que agir?

FORMAS DE AGIR

Fazer, interferir, atuar: 為 wéi

為 [087:08; W49H]. Representa uma macaca. Significa: “Estar para ou a favor de; agir no benefício de; para; fazer, funcionar como, representar a parte de; atuar, empreender; converter-se, volver-se; controlar, manejar, administrar, tratar com, manipular, dispor; com o propósito de; tomar como, considerar como; interferir; enganar; {no Budismo:} Aquilo que é criado ou condicionado; karma, kármico”.

As traduções ‘fazer’ ou ‘atuar’ parecem ser as mais apropriadas, mas isso esconde mais uma diferença fundamental entre o pensamento chinês e o ocidental. Para nós, ‘fazer’ é um conceito extremamente positivo que traz imediatamente à mente o fato de Deus ter feito o mundo em seis dias. Daí se origina nossa tendência a interferir com o andamento das coisas, a nossa compulsão para moldar nossas circunstâncias conforme modelos intelectuais idealizados; em consequência, forçamos o mundo a ser como pensamos que deveria ser. Entre nós, é sábio quem sabe como controlar, e para onde guiar, os fenômenos que o rodeiam, independentemente do esforço que isso possa lhe requerer.

Enquanto no Ocidente o valor positivo está colocado no ‘fazer’, na China é exatamente o oposto. Assim, 無 為 wúwéi, literalmente não fazer, é um dos conceitos primordiais do taoísmo, mas que não deve ser interpretado literalmente. O valioso, na China, é deixar que as miríades de processos que constituem o mundo real que nos rodeia sigam seus próprios caminhos, o que, axiomaticamente, vai conduzir a uma harmonia natural entre todos eles. Desta forma, o ideal é não intervir. Isso, porém, não deve ser confundido com inação já que está implícito que haverá alguma ocasião na qual a ação possa executar-se em consonância com as tendências do momento; o sábio deve saber esperar pacientemente até chegar o momento certo e exercer sua influência com o menor esforço possível. O melhor modelo para essa conduta é a navegação a vela: o piloto deve saber deixar-se levar pelo vento predominante no momento, sem que isso signifique um abandono total da sua iniciativa: ele deve conhecer as características do seu navio e saber quais velas estender e para onde puxar o leme, já que certas velas e certos navios podem até navegar contra o vento.

Outra forma de compreender wúwéi é considerá-la uma ação não mediada pelo intelecto nem pela linguagem; ela não deve ser ‘descrita’ por uma expressão, já que essa descrição estabeleceria uma separação entre a ação e a realidade. A forma de agir do sábio é reagir espontaneamente à ação de suas circunstâncias: retrocede quando elas o pressionam e avança quando elas amolecem e não quando ele ‘acha’ ou ‘pensa’ que deve agir (vide discussão sobre em Ames e Hall, 2003, pág.36). As artes marciais ilustram também o conceito de wúwéi: um mestre deixa que seu oponente gaste suas energias em movimentos e ataques fúteis que devem ser esquivados com o menor esforço possível até ele cometer um erro, que é aproveitado categoricamente pelo mestre.

Por pertinente, podemos lembrar a expressão própria da psicologia gestáltica: “Não apresse o rio, ele corre sozinho.

Devemos confrontar 為 wéi com 行 xíng (vide) que significa ‘agir’. Como o primeiro caráter representa uma ‘macaca’ e o segundo um ‘andar passo a passo’, podemos ver em wéi um agir desajustado e em xíng um agir ordenado. Tudo isso posto, wéi pode ser traduzido por ‘fazer’, ‘converter-se em’, mas sempre de forma sintonizada com as circunstâncias, a fim de evitar o que em inglês seria chamado overacting (‘exagerar’).

PALAVRAS-CHAVE

Fazer:
Dar existência ou forma a; produzir física ou moralmente; criar; construir, edificar; fabricar, manufaturar; produzir intelectualmente; escrever, compor; praticar, obrar, executar, realizar; dar, produzir, executar; proferir, enunciar, exprimir, formular; dar origem a; ser causa de; produzir; pôr em ordem; dispor, arranjar; trabalhar em; alcançar, conseguir, por influência ou empenho; formar, conceber; tomar ou adquirir a forma de; formar; dedicar-se a, consagrar-se a, sobretudo profissionalmente; seguido de um verbo no infinitivo, emprega-se como 'ser causa de', 'obrigar', 'constranger'; causar, ocasionar; transformar, converter; converter em; tornar; diligenciar; esforçar-se; fingir, simular; tornar-se, converter-se, transformar-se; vir a ser; tornar-se”.
Interferir:
Intrometer-se (em questão, briga etc.) com a intenção de influir sobre o seu desenvolvimento, ou encontrar-lhe solução; ingerir-se; interpor-se, misturar-se, alterando a estrutura ou as características (de algo)”. Coagir, compelir, impor, insistir, obrigar, pressionar; conquistar, conseguir; aferrar-se, obstinar-se; teimar, birrar, porfiar; controlar, dominar, mandar, manobrar, subjugar.
Forçar:
Obter por força; conquistar, conseguir; entrar à força em; vencer, subjugar; constranger, violentar, estuprar; arrombar, quebrar; desviar, torcer; fazer ir além da atividade normal; submeter (algo) a um esforço excessivo; levar alguém a fazer alguma coisa contra vontade; constranger, obrigar; dominar a vontade para fazer algo que lhe repugna; constranger-se”.
Intervir:
Tomar parte voluntariamente; meter-se de permeio, vir ou colocar-se entre, por iniciativa própria; ingerir-se; interpor a sua autoridade, ou os seus bons ofícios, ou a sua diligência”.
Atuar:
Exercer atividade, ou estar em atividade; agir; exercer influência; influir; fazer pressão; pressionar; dar atividade a; pôr em ação”.

Utilização

H01Com // H02Com // H046 // H103 // H13Exp // H25Exp // H412Pim // H421, H424 // H431 // H451 // H483 // H491Pim // H505Pim // H51Exp // H536

Agir, conduta: 行 xíng

行 [144-00; W63C]: Formado por 彳 ‘passo esquerdo’ e 亍 ‘passo direito’, logo, andar passo a passo. Significa: “Uma estrada; andar, ir, avançar, continuar; viajar; fazer, executar, praticar, levar a cabo, funcionar, agir; ativar, colocar em movimento, pôr em prática; prática moral ou religiosa; conduta, comportamento, ações, etc.; uma fileira, uma linha, uma série; (a forma original do ideograma teria representado um cruzamento de estradas)”.

No pensamento chinês, a ação não pode estar nunca desvinculada do contexto no qual ela se insere, assim como o andar não está desvinculado da estrada pela qual se anda. Hall e Ames (1998, pág.38), dizem:

“A língua clássica chinesa tende a localizar a ação dentro de uma situação como um todo, em vez de dentro de uma unidade ou agência determinados. Assim, 勢shì, traduzida convencionalmente como ‘poder’ ou ‘força’, localiza esta energia como uma tensão agregada que inclui, mas não está limitada a, as partes específicas numa disputa. É a ‘força das circunstâncias’”.

A palavra shì é também discutida por Jullien (1995, pág.11), que a traduz como ‘propensão’. Assim, é impossível avaliar ou valorar uma ação por si mesma, já que o quadro na qual ela se encaixa é tão importante quanto a própria ação 1. Podemos imaginar que ao redor de cada fenômeno se estabelece um campo de forças, cujo foco é seu 德 , que é seu ‘potencial (para fazer algo)’, sua ‘virtude (ou eficácia para fazer algo)’ ou sua ‘capacidade de influenciar’, e que se modifica pela interação com os campos de forças dos outros 物 , “processos, fenômenos”. As linhas de forças resultantes dessas interações definem a 勢 shì, propensão das coisas, em cada ponto e a ação 行 xíng humana correta (caracterizada por 無 為 wúwéi não-forçar) acaba sendo a que percorre essas linhas de força, com naturalidade e espontaneidade (ou seja, caracterizada por 無 知 wúzhì: sabedoria sem intelectualização), sem forçar as circunstâncias, ou, noutras palavras, o caminho do menor esforço. O conjunto de ações assim praticadas constitui o 道 dào, a forma em que essa influência é implementada.

A palavra 行 xíng se utiliza também para se referir às 五 行 wùxíng ou ‘cinco ações’, expressão traduzida erroneamente como ‘cinco elementos’. As cinco ações são ‘a forma de agir da água, a forma de agir do fogo, a forma de agir da madeira, a forma de agir do metal e a forma de agir da terra’. A tradução errônea origina-se na ênfase ocidental no conceito de ‘substância’, daí o equívoco de considerar os xíngs como elementos, numa analogia incorreta com o pensamento grego. Essa analogia nos leva a considerar os xìngs como substantivos quando, na realidade, são formas verbais.

Devemos confrontar 行 xíng com 為 wéi (vide), que significa ‘fazer interferindo’. Como o primeiro caráter representa um ‘andar passo a passo’ e o segundo uma ‘macaca’, podemos ver em wéi um agir desajustado e em xíng um agir ordenado.

PALAVRAS-CHAVE

AGIR:
“Praticar ou efetuar na qualidade de agente; obrar, operar, atuar”. Atuar, obrar, operar, trabalhar; comportar-se, andar, portar-se, proceder, atitude, maneiras, modos, procedimento; funcionar; concretizar, efetivar, materializar, executar, elaborar, preparar.
Andar:
“Movimentar-se, dando passos; caminhar; movimentar-se, por impulso próprio ou não, sem dar passos; mover-se; continuar, seguir, prosseguir; trabalhar, funcionar; proceder, agir; portar-se; existir, viver; estar, sentir-se ou viver em determinado estado, condição ou aspecto”.
Conduta:
“Procedimento moral (bom ou mau); comportamento”.
Realizar:
“Tornar real, efetivo, existente; pôr em prática; efetuar; fazer, constituir, criar, acumular”.

Utilização

Esta palavra é utilizada extensamente no texto indicando diferentes tipos de ações. É interessante destacar que é muito mais utilizada do que seu aparente sinônimo wéi.

Avanço decidido ou desordenado: 征 zhëng, 往 wâng

Estas duas palavras são muito utilizadas nos textos do Yi e são, basicamente, sinônimos que significam “avançar, ir”. Geralmente, os tradutores não as diferenciam, perdendo assim algumas nuanças que esclarecem os textos onde elas se encontram.

A diferença entre essas palavras aparece claramente quando consideramos suas raízes etimológicas:

zhëng [060-05; W112I]: Marchar com passos pequenos 彳e de forma correta 正 (que, pela sua vez, representa um pé 止 que se detém no lugar correto, representado pelo traço horizontal superior). Significa: “Ir, sair; acertar, golpear, punir, subjugar; ganhar, pegar; levantar impostos”. Couvreur acrescenta: “Marchar, viajar, expedição militar”. Etimologicamente então, traz a ideia de um movimento correto e decidido.

Utilização

H096 // H111 // H155Pim, H156 // H246 // H272 // H306 // H341 // H412 // H46Julg, H46Exp // H472, H476 // H492, H493, H496 // H516 // H533 // H54Julg, H54Exp, H541 // H643

Por outro lado temos a palavra:

wâng 060-05, W79D: radical 060 彳 chì “um pequeno passo”, e, como fonema, uma versão simplificada de um signo que significa: “vegetação luxuriante, que brota da terra aqui e ali, estendendo-se por uma área irregular; mover-se sem rumo; andar casualmente ou por prazer; seguir um curso irregular e sinuoso; falar ou escrever longamente com muitas digressões; mover-se sem propósito ou destino definidos”. Wieger a define como “Afastar-se de um grupo; desviar-se do caminho correto; ir além de limites estabelecidos; perder-se; vagar sem destino ou propósito; seguir um caminho sinuoso; desviar-se de um caminho apropriado, correto ou moral; errar; distrair-se de uma linha de pensamento, divagar”. Couvreur, por seu lado a define como: “Ir, avançar; passado” e Mathews, como: “Avançar; partir; passado”. Etimologicamente traz a ideia de um movimento incorreto por ser confuso e perambulante.

Frequentemente é acompanhada por 攸 yöu 066-03 W12C: “local, indicador de lugar: aqui, ali, por ai, nessa direção: porque” (vide Ter aonde ir, na seção “Frases importantes”).

Utilização

H02Julg // H03Julg; H033; H034 // H041 // H05Exp // H09Exp // H101 // H11Julg; H11Exp; H113 // H12Julg; H12Exp // H142 // H18Exp; H184 // H22Julg; H22Exp // H23Exp // H24Julg; H24Exp // H25Julg; H25Exp; H251; H252 // H26Im; H263 // H28Julg; H28Exp // H29Exp // H313; H314 // H32Julg; H32Exp // H331 // H344 // H355 // H361 // H385; H386 // H39Exp; H391; H393; H394; H396 // H40Julg; H40Exp // H41Julg; H41Exp; H411; H416 // H42Julg; H42Exp // H43Julg; H43Exp; H431 // H441 // H45Julg; H45Exp; H451; H453 // H48Julg // H515 // H53Exp // H551; H552 // H56Julg; H56Exp // H605 // H624.

PALAVRAS-CHAVE

AVANÇAR:
“Andar para a frente; adiantar-se; fazer ir para diante; fazer adiantar; superar, exceder; expor, aventar (ideia, pensamento), de modo ousado ou temerário; ir além de (o ponto permitido ou convencionado); ultrapassar; investir, atirar-se; apropriar-se com avidez; alcançar, atingir; montar, subir; prolongar-se, estender-se; ganhar terreno; propagar-se”. Adiantar; atacar, investir, arrebatar, precipitar-se; estender-se, espalhar-se, expandir-se; proceder, continuar; acometer, arremeter, assaltar; caminhar, deslocar-se, mexer-se, mobilizar-se; animar, agitar, alvoroçar, avivar.
Atacar:
Acometer com ímpeto; acometer; investir, assaltar; agredir, hostilizar, acusar; ofender, injuriar; reprovar com energia; censurar, verberar; manifestar-se repentinamente (doença, desejo, sono, etc.) em; acometer; manifestar-se de súbito (dúvida, receio, preocupação, etc.) em, perturbando, inquietando; apoderar-se de; acometer, assaltar; estragar, danificar; desgastar, carcomer, corroer; dar começo a, iniciar (peça musical, empreendimento, tarefa, assunto), em geral com ímpeto ou forte disposição”.
Mover-se:
Estar ou pôr-se em movimento; mexer-se de um para outro lado; agitar-se; bulir; passar, decorrer; pôr-se em movimento; dar de si; caminhar, andar; comover-se, sensibilizar-se; decidir-se ou determinar-se a fazer alguma coisa”.
DECIDIDO:
Categórico, convencido, convicto, decisivo, definitivo, deliberado, desenvolto, desimpedido, determinado, disposto, efetivo, firme, fixado, inabalado, inabalável, peremptório, positivo, preciso, resoluto, resolvido, seguro, terminante.
DESORDENADO:
Anárquico, atropelado, avacalhado, bagunçado, caótico, confuso, desalinhado, desarranjado, desarrumado, desorganizado, desorientado, desregrado, destemperado, destrambelhado, emaranhado, embaralhado, embrulhado, esculhambado, indisciplinado, indiscriminado, mal-arranjado, misturado, vago.

Temos aqui outras variantes, mais dinâmicas, de ‘ações’, nestes casos ‘pôr-se em movimento’. É evidente que, idealmente, para avançar corretamente devemos ter uma ideia clara do objetivo para onde estamos dirigindo o movimento, coisa que nem sempre nos acontece, com o resultado de que, neste caso, nosso avanço acaba sendo mais ou menos desordenado. No Yi Jing estas palavras são utilizadas para indicar ações deliberadas e geralmente vão acompanhadas com a indicação do benefício ou prejuízo a serem obtidos como resultado dessas ações.

Equilíbrio, central: 中 zhöng

中 [002-03; W109A]: Uma flecha, representada por uma linha vertical, acerta um alvo 囗bem no centro. Significa: “Centro, meio; em, dentro, interno; no meio; a segunda de três partes, esp.(?) de um livro ou capítulo; dentre; em Filosofia, o ‘caminho do meio [中 道]’ que se refere a evitar extremos em pensamentos ou emoções e, portanto, o caminho correto; ser ou tornar-se ‘centrado’ física, mental e/ou emocionalmente”.

O Yi Jing utiliza esta palavra em dois casos: 1) quando se refere às segundas e quintas linhas dos hexagramas, é um termo técnico cuja melhor tradução é ‘central’ e indica que o sujeito dessa linha apresenta uma posição equilibrada; 2) quando se refere a atitudes humanas a melhor tradução é ‘equilibrado’, já que utilizar ‘central’ ou ‘centralizado’ pode confundir com a ideia de um ego que esteja no centro de uma situação, coisa que, como já vimos, não é própria do pensamento chinês.

PALAVRAS-CHAVE

EQUILIBRADO:
“Posto ou mantido em equilíbrio; compensado; contrabalançado; que tem ou denota equilíbrio; prudente, moderado, comedido”.
Equilíbrio:
“Fig.: Estabilidade mental e emocional; Fig.: moderação, prudência, comedimento; autocontrole, autodomínio, controle”. Estabilidade, inalterabilidade; autocontrole, autodomínio; moderação, discrição, meio-termo; compensar, contrapesar; harmonizar, adequar, equiparar, proporcionar, igualar; central, médio.

Utilização

Muito utilizado em todo o texto do Yi Jing.

Prudência, rigor, perigo: 厲

厲 [027-12; W23H]: Um escorpião 萬 escondido na encosta 厂 de uma colina ou grande pedra. Significa: “Estrito, rigoroso”. Couvreur acrescenta: “Pedra para polir, aperfeiçoar; grave, austero, severo; cruel, tirânico; alto, escarpado, perigoso; ladino, vilão”.

É evidente que quando levantamos uma pedra e encontramos um escorpião estamos em perigo, mas o que fazer nesse caso? Obviamente, agir com muito cuidado, evitando qualquer desvio, a fim de afastarmo-nos dessa situação perigosa. O significado chinês de ‘pedra para polir’ remete à “exatidão no cumprimento dos deveres ou na satisfação das necessidades”, que encontramos no significado de ‘rigor’.

é geralmente traduzida como ‘perigo’ mas isso não esclarece a atitude correta nessas circunstâncias, já que uma situação perigosa pode nos fazer agir de forma estabanada. Por outro lado, em chinês a palavra 險xiân significa, mais apropriadamente, ‘perigo, dificuldades’. Os textos do Yi Jing utilizam lì quando querem referir-se a situações nas quais devemos exercer o máximo de cautela e prudência para evitar consequências prejudiciais como resultado das nossas ações. Por isso preferimos a tradução ‘prudência’.

PALAVRAS-CHAVE

PRUDÊNCIA:
“Qualidade de quem age com moderação, comedimento, buscando evitar tudo o que acredita ser fonte de erro ou de dano; cautela, precaução; circunspeção, ponderação, cordura, sensatez”. Rigor, tenacidade, constância, determinação, obstinação, persistência; exatidão, precisão, retidão; austero, exigente, minucioso, cuidadoso, detalhista, escrupuloso; cautela, cuidado, precaução, moderação, prudência, reserva, segurança; zelo, aplicação, atenção, dedicação, desvelo, diligência, empenho, esforço”.
Rigoroso:
“Que age com rigor, ou denota rigor; rígido; muito severo; cruel, desumano, rijo; muito exigente; muito cuidadoso; minucioso, escrupuloso”.
Rigor:
“Resistência à tensão; rigidez, rijeza, dureza; rigorosidade; vigor, fortaleza, força; Fig.: severidade extrema; inflexibilidade; ausência de qualquer desvio; precisão, exatidão; Fig.: ato cruel; maldade, crueldade; Fig.: exatidão no cumprimento dos deveres, ou na satisfação das necessidades; pontualidade; Fig.: insensibilidade moral; indiferença: Fig.: precisão, exatidão; clareza.”
Perigo:
“Circunstância que prenuncia um mal para alguém ou para alguma coisa; aquilo que provoca tal circunstância; risco; estado ou situação que inspira cuidado; gravidade”.

Utilização

H01Com // H063 // H096 // H105 // H181 // H215 // H243 // H261 // H276 // H331, H333 // H343 // H354, H356 // H373 // H384 // H43Julg // H443 // H493 // H512, H515 // H523 // H531 // H563 // H585 // H624 // H636

NOTAS

  1. Essa atitude não é exclusiva do pensamento chinês. No Ocidente existe também, só que não gostamos de reconhecê-lo. “Não matarás” é uma prescrição clara, forte e autoexplicativa, mas no contexto de uma guerra ela perde totalmente seu valor: quem mata um vizinho é cruel, quem mata um inimigo é um herói.